18 de novembro de 2013

CASO REBECA: NOVO VÍDEO INTIMO DE GAROTA MANTENDO RELAÇÕES SEXUAIS EM BANHEIRO CAI NA NET



A Delegacia Regional de Parnaíba localizou novo vídeo da adolescente Júlia Rebeca, de 17 anos, que cometeu suicídio no último domingo em quarto de sua residência na cidade de Parnaíba (354 km de Teresina).

No novo vídeo, a jovem mantém relações sexuais dentro do banheiro com um jovem, aparentemente maior da idade. Uma terceira pessoa fez as filmagens e desta vez, Júlia Rebeca não percebe a filmagem da relação sexual porque a gravação é feita de uma espécie da janela aberta na porta do banheiro.

Seu parceiro, porém, sabe que a relação sexual está sendo filmada e sorri, com desdém, pelo menos por três vezes.São dois vídeos que circulavam na internet e em telefones celulares antes de Júlia Rebeca veicular mensagem no Twitter pedindo desculpas para sua mãe e cometer suicídio, no dia 10 de novembro. No primeiro vídeo que vazou na internet, Júlia Rebeca aparece mantendo relações sexuais com um casal de jovens, aparentemente de sua faixa etária.
Família de Júlia Rebeca se pronuncia quanto ao vídeo repercutido
A família da adolescente Júlia Rebeca se manifestou pela manhã deste sábado (16) através de seu advogado Paulo Roberto da Silva Oliveira que fez esclarecimentos. Paulo disse que família esta chocada com a repercussão que ganhou o caso na mídia. “A família vem sofrendo e quer que não divulgue a imagem da menina”, informou.

O advogado disse que diversas informações estão circulando e de forma destorcida. Ele contou que a família soube da existência do vídeo após o enterro da adolescente. “A família tentou se preservar; mas a informação se espalhou, ninguém da família tem condições de prestar esclarecimentos e estou aqui para dar fim à história”, enfatizou Paulo.

O advogado disse que a família tem interesse em processar as pessoas que estão divulgando o vídeo, inclusive a imprensa. Os envolvidos no vídeo são todos menores de idade e a circulação da mídia configura crime de pornografia infantil. Paulo Roberto informou que esta se municiando de informações, reportagem e documentos para mover a ação, porque assim a família quer. “A Júlia era uma adolescente normal sem nenhum problema que não faça parte da vida de qualquer adolescente”.

A família da adolescente está em comoção e o que mais incomoda é a repercussão do vídeo e o sensacionalismo gerado. Segundo o advogado, os familiares não se pronunciaram antes porque tentavam se preservar, mas o caso chegou à repercussão nacional. Quanto à situação da outra adolescente envolvida, que circulava a informação que teria se envenenado, o advogado desmentiu dizendo que
nada disso aconteceu.

Fonte: Jornal da Parnaíba

Família de Júlia Rebeca só soube de vídeo íntimo após morte da jovem
caso-julia-rebeca-3
O advogado da família da adolescente Júlia Rebeca, 17 anos, que teve um vídeo íntimo compartilhado em redes sociais, disse que os familiares só tiveram acesso às imagens após o sepultamento da garota. Paulo Roberto falou ao G1 neste sábado (16) e disse que um primo de Júlia recebeu o vídeo e após isso a família resolveu procurar a polícia, que abriu inquérito para investigar a hipótese da adolescente ter cometido suicídio ao saber da divulgação do vídeo. O jovem que aparece no primeiro vídeo, que provocou toda tragédia, já teria se apresentado à polícia para prestar depoimento.

“A família está muito abalada com tudo que está acontecendo e só teve acesso ao vídeo após a morte da Júlia. Eles resolveram procurar a polícia e agora a família tem interesse em saber quem foi o responsável por compartilhar. Em nenhum momento a Júlia relatou para a família que estava sofrendo ameaças ou com vergonha de alguma coisa”, disse o advogado.
Paulo Roberto disse ainda que a família relatou que Júlia Rebeca tinha problemas comuns aos adolecentes e que por esta razão fazia acompanhamento com psicológo. “Nenhum outro problema foi relatado pela Júlia”, disse o advogado.
Mãe de Júlia faz apelo aos pais
Desde a morte da filha no último domingo, dia 10 de novembro, a mãe de Julia, que é evangélica, está mais reclusa. Porém são constantes as postagens na rede social comentando a perda da jovem.
Em um de seus posts mais emocionados, ela pede aos pais que não descuidem de seus filhos, e agradece o apoio de amigos. Veja abaixo:
“Hora de agradecer.
Rebeca percebeu o quanto é querida em cada homenagem/conforto/lembranças publicadas em meu face
Quanto a mim, só posso retribuir tanto carinho permitindo que eu re-encontre minha filha em cada ação de vocês:
Pais, nunca descuidem dos seus filhos, ainda que tudo indique que não vale à pena, tentem mais mil vezes.
Obrigada…
Alunos, brilhem em tudo que fizerem… resgatarão o sonho meu para o futuro de Júlia Rebeca.
Obrigada…
Amigos, não há força maior pra mim do que ver vocês perto.
Obrigada… [sic]“.

caso-julia-rebeca-4
Redes Sociais podem ser armadilhas
O caso levantou polêmica, justamente pelo dano que as redes sociais vem causando aos jovens, que não aprenderam ainda a lidar com a ferramenta e acabam caindo em armadilhas. É cada vez mais comum notícias sobre o vazamento de vídeos íntimos, que mudam a vida dos protagonistas por completo, e alguns acabam chegando ao extremo, como o caso da adolescente de Parnaíba.
Especialista em problemas de família, Antonio Noronha afirma que a morte da jovem serve de alerta principalmente para os pais. “É importante que os pais estejam próximos dos filhos, saber das amizades, o que estão fazendo. Ter todo um acompanhamento. Não precisa entrar na intimidade, não tanto, mas ter um mínimo de conhecimento. O próprio adolescente vai entender que o que você, pai ou mãe, está fazendo, é por amor”, comentou.
Ele ressaltou ainda sobre o risco de se produzir vídeos com conteúdo íntimo, e afirmou que o principal ponto para os pais é a existência de diálogo entre os filhos, que pode ajudar a evitar o pior.
O caso será apresentado nesse domingo, 17/11, no programa Fantástico, da Rede Globo.
caso-julia-rebeca-5

Nenhum comentário:

Postar um comentário