24 de junho de 2019

15 Anos de tradição, nessa sexta(28) tem o arraiá dos ANDRE

já são 15 anos de tradição, o ARRAIÁ DOS ANDRE acontece na quadra de esportes do Bairro Bela Vista em Passa e Fica, e esse ano terá apresentação de quadrilhas e muito forró com Ezielio Show, Helio dos teclados e convidados, a festa começa as 20 horas da próxima sexta (28) e será como sempre aberta ao público. Com o apoio da Prefeitura de Passa e Fica e a realização do Vereador Zé Andre, a festa promete.

Neste Sábado tem a 23ª edição do Arraiá Balança mais não cai em Lagoa do Cipoal


Com 23 anos de tradição o arraiá BALANÇA MAIS NÃO CAI é um dos mais antigos do município e todos os anos reúne a comunidade e visitantes na quadra de esportes da comunidade de Lagoa do Cipoal, esse ano a Prefeitura de Passa e Fica esta trazendo o sanfoneiro e compositor Arnaldinho Neto, reconhecido pela composição de sucessos cantadas por Edy Vaqueiro e outras bandas de sucesso, além dele Edinaldo dos Teclados e Tonhica Show farão a festa logo após a apresentação do arraia que deve acontecer a partir das 20 horas.

Acidente envolvendo ônibus da banda Aviões do Forró deixa um homem morto na Paraíba

Um homem morreu, na tarde deste domingo (23), depois de um acidente envolvendo uma moto e o ônibus da banda Aviões, no km 17 da BR-412, na Paraíba. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o homem de 78 anos estava pilotando a moto e teria provocado o acidente. Ele bateu na lateral do coletivo e morreu.
Conforme a PRF, o acidente aconteceu no trevo que dá acesso à cidade de Boa Vista, no Agreste paraibano. A moto bateu na lateral do ônibus, não obedecendo a preferência da via, de acordo com a PRF.
O grupo Aviões, juntamente com o cantor Xand Avião, faz show na noite deste domingo (23) em Campina Grande. No entanto, não há informações se a banda estava dentro do ônibus e se seguia para a cidade no momento do acidente.

As informações são do G1 Paraíba

21 de junho de 2019

CCJ rejeita votação da PEC da unificação das eleições

Resultado de imagem para eleições
Apesar da articulação do movimento municipalista, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados rejeitou em reunião extraordinária nesta terça-feira, 18 de junho, a inclusão do requerimento da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 376/2009 na agenda de votações da Comissão. O tema foi colocado em pauta após forte mobilização do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, e líderes das entidades estaduais.
O resultado ocorreu mesmo após forte apelo do relator da proposta, deputado Valtenir Pereira (MDB-MT). “São várias propostas e pretendemos aprovar na CCJC e a comissão especial é quem vai analisar o mérito. Se nós pararmos aqui e não votarmos essa PEC estamos evitando o debate e isso é muito ruim para a democracia e para esta Casa. Eu peço e faço um apelo para que possamos incluir na pauta e depois votarmos e mandar essas PECs para Comissão Especial. Faço esse apelo. Se vai ter prorrogação de mandato ou não, é a Comissão Especial que vai decidir. Nós não podemos tolir o debate nesta Casa”, disse.
A unificação das eleições de cargos eletivos federais, estaduais e municipais ganhou destaque nos debates do movimento municipalista. Entre os argumentos está a economia aos cofres públicos, na casa de R$ 16 bilhões. Como novas regras eleitorais precisam ser promulgadas com um ano de antecedência, ou seja, até setembro, há interesse de garantir celeridade na tramitação.
Para que fosse incluída na ordem dos trabalhos, eram necessários 34 votos, maioria absoluta dos membros da Comissão. A votação ocorreu com 29 votos favoráveis, 19 contrários e uma abstenção.
Admissibilidade
Em seu parecer, favorável à medida, o relator, deputado Valtenir Pereira, apresentou inúmeros argumentos para a admissibilidade, inclusive com decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o tema.
A CNM reforça que o objetivo da proposta de reforma é reduzir os custos financeiros e políticos das eleições, incluindo o tempo gasto com as campanhas eleitorais – que intercaladas, desgastam o gestor local a cada dois anos e não quatro, já que ele também se envolve nos pleitos estaduais. Além disso, a mudança possibilita o alinhamento de planejamento e execução de políticas públicas entre a gestão governamental nos três níveis.
Ciclo eleitoral
A Confederação divulgou estudo com o objetivo de realizar uma radiografia das transferências de capital do governo federal para os Municípios, além de investigar como os ciclos político eleitorais se entrelaçam com os ciclos da política fiscal e influenciam as transferências de recursos.
Entre os resultados, o estudo aponta que a fase política determina como os recursos serão distribuídos ao longo do mandato e se apresentam viés de beneficiamento dos aliados partidários. Os números destacados mostram que o maior volume de investimento acontece geralmente no quarto ano de mandato do prefeito, quando o partido que está na Presidência quer eleger ou reeleger um aliado.
Em 2004 os repasses quase dobraram em relação ao período anterior, mesmo estando em uma época de ajuste fiscal. A sequência ascendente de repasses se manteve até 2012, com picos justamente em anos de eleições locais (2008 e 2012). Entre 2001 e 2004, o repasse apresentou crescimento de 31%, saltando para 56% no período que compreende entre 2005 e 2008. Em 2009 e 2012, no entanto, apresenta uma queda de 8%, subindo 38% nos últimos dois anos, 2017 e 2018.

19 de junho de 2019

Bolsonaro sanciona lei de combate a fraudes no INSS

O presidente Jair Bolsonaro sancionou hoje (18), em cerimônia no Palácio do Planalto, a lei de combate a fraudes previdenciárias. A nova legislação é resultado da Medida Provisória 871, aprovada pelo Congresso Nacional no último dia 3 de junho. O texto cria um programa de revisão de benefícios com indícios de irregularidades e autoriza o pagamento de um bônus para os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para cada processo analisado fora do horário de trabalho. A proposta também exige um cadastro para o trabalhador rural feito pelo governo, e não mais pelos sindicatos, como é feito hoje. Em relação ao auxílio-reclusão, o benefício só será concedido para pena em regime fechado, e não mais para o semiaberto. Além disso, a lei amplia o número de contribuições mínimas exigidas para a requisição do benefício pela família do detento.

"Esta lei que o presidente sanciona endurece os processos de combate aos sonegadores, retira uma série de vácuos que existem na legislação, permite que o nosso INSS possa permanecer rígido e íntegro para prestar um serviço à sociedade que dele precisa. Ela combate fraude, por exemplo, na questão da prestação do serviço dado pelo trabalhador rural, e agora nós vamos ter a convicção de que o direito do trabalhador rural será respeitado, aquele segurado especial que realmente precisa, porque estamos resolvendo a questão do cadastro. E estamos resolvendo a questão que existia anteriormente no auxílio-reclusão", afirmou o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, em discurso durante a solenidade

O texto prevê que o INSS terá acesso a dados da Receita Federal, do Sistema Único de Saúde (SUS) e das movimentações do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O acesso aos dados médicos pode ainda incluir entidades privadas por meio de convênio. O governo avalia que a medida vai economizar R$ 9,8 bilhões com a revisão de 5,5 milhões de beneficíos previdenciários. No alvo, estão indícios de irregularidades em auxílios-doença, aposentadorias por invalidez e Benefícios de Prestação Continuada (BPC).

Caso haja algum indício de irregularidade, o beneficiário terá 30 dias para apresentar defesa, sendo 60 dias para o trabalhador rural, para o agricultor familiar e para o segurado especial. Se não apresentar a defesa no prazo ou ela for considerada insuficiente, o benefício será suspenso, cabendo recurso em até 30 dias. 

"Estamos estabelecendo um processo que ao longo dos próximos anos vai permitir que quase 6 milhões de processos paralisados no INSS possam ser auditados pelos peritos médicos, pelos técnicos do INSS. Desses processos, 30% têm indícios de irregularidades. Na hora que eles são auditados, de 15% a 18% se constata irregularidade. Isso é um ralo extraordinário que existia no sistema previdenciário", acrescentou Marinho.

A gratificação a servidores e peritos médicos, prevista na lei, ainda depende da aprovação de dois projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional, que abrem crédito suplementar para custear o pente-fino. Segundo Rogério Marinho, os projetos devem ser votados na Comissão Mista de Orçamento na semana que vem e a expectativa é que sejam votados em sessão no Congresso Nacional antes do recesso parlamentar, em julho.

Após a cerimônia de sanção da lei, o presidente Jair Bolsonaro afirmou a jornalistas que é melhor combater fraudes do que aumentar impostos. "No BPC tem fraude, no Bolsa Família tem fraude. Lamentavelmente, é um país que se acostumou com a fraude. Estamos buscando um ponto de inflexão e mostrar para a população que, um vez faltando recursos, a primeira ação nossa é combater a fraude e não aumentar imposto ou seja lá o que for", disse.

Entenda as principais mudanças promovidas pela lei de combate a fraudes em benefícios previdenciários:
Auxílio-reclusão
O benefício, que é pago a dependentes de presos, como filhos, enteados, cônjuges, pais e irmãos, passou a ter carência (prazo mínimo) de 24 contribuições para ser requerido. Antes, bastava que o segurado tenha feito uma única contribuição ao INSS, antes de ser preso, para que o benefício pudesse ser concedido aos dependentes. Além disso, o benefício só será concedido a dependentes de presos em regime fechado, e não mais no semiaberto, como ocorria até então. Pela lei, a comprovação de baixa renda levará em conta a média dos 12 últimos salários do segurado e não apenas a do último mês antes da prisão, o que deve alterar o valor do benefício pago. Passou a ser proibida ainda a acumulação do auxílio-reclusão com outros benefícios.

O INSS deverá celebrar convênios com órgãos responsáveis pelo sistema penitenciário. A ideia é evitar a concessão indevida de auxílio-reclusão a pessoas fictícias ou a quem não esteja cumprindo pena.

Pensão por morte
A nova lei passou a exigir prova documental para a comprovação de relações de união estável ou de dependência econômica, que dão direito à pensão por morte. Atualmente, a Justiça reconhece relações desse tipo com base apenas em prova testemunhal. Para o recebimento desde a data do óbito, filhos menores de 16 anos precisarão requerer o benefício em até 180 dias após o falecimento do segurado. Pela regra em vigor, esse prazo não existe para menores de 16 anos.

A lei também acabou com pagamentos em duplicidade, nos casos em que a Justiça reconheça um novo dependente, como filho ou cônjuge. Pela legislação atual, se uma relação de dependência é reconhecida, esse novo dependente recebe o benefício de forma retroativa, sem que haja desconto ou devolução de valores por parte dos demais beneficiários. A partir de agora, assim que a ação judicial de reconhecimento de paternidade ou condição de companheiro for ajuizada, parte do benefício ficará retida até o julgamento final da ação, de modo a cobrir a eventual despesa do INSS com pagamentos em duplicidade. Esses ajustes valerão também para o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) da União.

Aposentadoria rural
A lei prevê a criação, pelos Ministérios da Economia e da Agricultura, em parceria com órgãos federais, estaduais e municipais, de um cadastro de segurados especiais, que inclui quem tem direito à aposentadoria rural. Esse documento é o que vai alimentar o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), que passará a ser a única forma de comprovar o tempo de trabalho rural sem contribuição a partir de 2020.

Para o período anterior a 2020, a forma de comprovação passa a ser uma autodeclaração do trabalhador rural, homologada pelas entidades do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (Pronater), ligado ao Ministério da Agricultura. A autodeclaração homologada será analisada pelo INSS que, em caso de irregularidade, poderá exigir outros documentos previstos em lei. A autodeclaração homologada pelas entidades do Pronater substitui a atual declaração dos sindicatos de trabalhadores rurais.

Combate a irregularidades
A nova lei criou o Programa Especial para Análise de Benefícios com Indícios de Irregularidade (Programa Especial) e o Programa de Revisão de Benefícios por Incapacidade (Programa de Revisão). O Programa Especial terá como foco a análise de benefícios com indícios de irregularidade. Esse trabalho será realizado por técnicos e analistas do INSS. Instituiu-se uma gratificação de R$ 57,50, por servidor, para cada processo concluído. Atualmente, há 3 milhões de processos pendentes. Ato do presidente do INSS fixará os parâmetros de atuação, inclusive as metas de aumento de produtividade, para participar do Programa Especial.

Peritos médicos federais serão responsáveis pela execução do Programa de Revisão, destinado aos benefícios por incapacidade sem perícia médica há mais de seis meses e que não tenham data de cessação (encerramento) estipulada ou indicação de reabilitação profissional. Também serão alvo da revisão os mais de 2,5 milhões de benefícios de prestação continuada (BPC) sem avaliação pericial há mais de dois anos. A cada perícia realizada dentro do Programa de Revisão, será paga uma gratificação no valor de R$ 61,72 ao perito médico. O Programa inclui outros benefícios de natureza previdenciária, assistencial, trabalhista ou tributária. O Programa Especial e o Programa Revisão são as ações com maior impacto fiscal na economia de R$ 9,8 bilhões previstas pela lei.

O governo também vai promover a revisão de afastamentos e aposentadorias de servidores públicos. Em outra frente, a isenção tributária concedida a portadores de doenças graves passará a ter controle mais rigoroso. Atualmente, a comprovação é feita, exclusivamente, com base em análise documental, que agora incluirá a exigência de perícia médica.

Para atender a nova demanda de perícias médicas em diversas áreas da administração pública federal, a lei criou a carreira de Perito Médico Federal, vinculada à Secretaria de Previdência da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. A nova carreira será formada por peritos médicos previdenciários que atualmente compõem o quadro do INSS.

Os bancos agora estão obrigados a devolver valores referentes a benefícios depositados após o óbito do beneficiário. Os cartórios de registro também deverão informar, em até 24 horas, a expedição de uma certidão de óbito. Antes, esse prazo era de até 60 dias, o que fazia com que aposentadoria de uma pessoa falecida continuasse sendo paga.

No RN, chuvas ficam 12% acima da média nos cinco primeiros meses do ano



As chuvas registradas de janeiro a maio de 2019 no semiárido potiguar ficaram 12,1% acima da média histórica para o período, de acordo com a análise pluviométrica elaborada pela Gerência de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn) ficaram acima da média, em 12,1%.

“A chuva esperada para o período era de 587 mm, enquanto que a registrada foi de 658 mm", apontou o meteorologista, Gilmar Bristot. Nos últimos sete anos, o estado vinha registrando um volume de chuvas abaixo da média. Mesmo diante de um novo cenário, o estado ainda tem 148 municípios em situação de emergência por causa dos efeitos da seca.  Do G1 RN

18 de junho de 2019

FPM: 2º decêndio será creditado no próximo dia 19; queda de 5,17%

Resultado de imagem para fpm
Na próxima quarta-feira, 19 de junho, será creditado nos cofres municipais o 2º decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor total a ser dividido entre os 5.568 Municípios brasileiros soma R$ 1.333.202.247,97, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb). Em valores brutos, ou seja, incluindo o Fundeb, o montante totaliza R$ 1.666.502.809,96.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) disponibiliza estudo com os valores que serão creditados por coeficientes e por Estado. No 2º decêndio, a base de cálculo compreende entre os dias 01 a 10 do mês corrente. O valor representa em torno de 20% do valor esperado para o mês inteiro.

De acordo com os dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o 2º decêndio de junho de 2019, comparado com mesmo decêndio do ano anterior, apresentou uma queda de 5,17% em termos nominais, que são os valores sem considerar os efeitos da inflação. O acumulado do mês, em relação ao mesmo período do ano anterior, teve queda de 8,15%.

Já com relação ao acumulado do ano, os números do STN mostram que o valor total do FPM vem apresentando crescimento positivo. O total repassado aos Municípios no período de janeiro até o 2º decêndio de junho de 2019, apresenta crescimento de 7,72% em termos nominais, que não consideram os efeitos da inflação, em relação ao mesmo período de 2018.

Fechamento das Contas

A CNM reforça aos gestores municipais para que mantenham cautela nas gestões e fiquem atentos no gerenciamento dos recursos municipais. Para a entidade, o bom planejamento e a boa reestruturação dos compromissos financeiros das prefeituras é que garantem o fechamento das contas.

Neste Domingo (23) tem festa junina em Passa e Fica


Celebradas no Brasil desde pelo menos o século XVII, as Festa Juninas constituem a segunda maior comemoração realizada pelos brasileiros, ficando atrás apenas do Carnaval. De acordo com os historiadores, a festa tem origem no culto aos deuses pagãos, mas sofreu influências do catolicismo e hoje há forte associação com os santos católicos, como Santo Antônio, São João e São Pedro.
Em Passa e Fica a festa acontece nas escolas, creches, centros de idosos, comunidades e também na Cidade. Domingo dia 23 a Prefeitura estará realizando a festa em Praça Publica e deverá receber um grande público para brincar e festejar a festa mais popular do Nordeste.
Com a chegada dos portugueses, as festas, que já eram típicas na Europa, também desembarcaram no Brasil e aos poucos foram se misturando com elementos próprios do interior do país e das tradições sertanejas. Comidas típicas, danças e enfeites utilizados nas festas de hoje são uma junção de partes da cultura africana, europeia e indígena.
Atualmente, há uma grande valorização das festas juninas na região Nordeste. Em Campina Grande, na Paraíba, por exemplo, acontece o maior festejo do país, com queima de fogos, fogueira gigante, concurso de quadrilhas e diversas barracas típicas com jogos e comidas. Nas Cidades menores a festa também acontece com forte intensidade e ainda é possível se ver as fogueiras acesas em frente as casas dos moradores que homenageiam com devoção e fé.
Com mais esse evento, o Prefeito Celu pretende intensificar a festa Junina em Passa e Fica e tornar tradição todos os anos. Esperamos todos para juntos festejarmos ao som de Rick Sirino artista da terra e a atração regional forrozão do Briola, a festa esta prevista para ter inicio as 22 horas na Praça Dr. Luiz Amâncio no Centro de Passa e Fica.

17 de junho de 2019

Tacima e mais 86 Cidades da Paraíba recebem alerta sobre fortes chuvas

Imagem relacionada
O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) ampliou para 87 os municípios em alerta de perigo por causa das chuvas intensas na Paraíba. O alerta inclui cidades como Tacima, Riachão, Araruna, João PessoaCabedelo e Campina Grande e irá até às 9h desta terça-feira (18). Nesta manhã, o alerta abrangia 24 cidades paraibanas. Somente em João Pessoa, a Defesa Civil contabiliza 76 famílias desabrigadas ou desalojadas. Em Cabedelo, 45 famílias tiveram que deixar as suas casas.
Nos últimos quatro dias, de acordo com a Defesa Civil de João Pessoa, choveu até o domingo (16) certa de 500 mm na Capital paraibana. Contabilizando as precipitações no período de 1º a 16 de junho, foram registrados 595 mm de chuva em João Pessoa.
O grande volume de chuvas em João Pessoa provocou deslizamento de barreiras, principalmente na BR-230, na altura do bairro Castelo Branco, e em Cabo Branco, região da orla marítima da cidade.
Da última quinta-feira (13) até a manhã de domingo, as chuvas chegaram a 460 mm, o que a Defesa Civil de João Pessoa computou como a maior quantidade de chuva na cidade dos últimos 30 anos em um período de 96 horas.
Confira a lista das 87 cidades em alerta:
1. Alagoa Grande
2. Alagoa Nova
3. Alagoinha
4. Algodão De Jandaíra
5. Alhandra
6. Arara
7. Araruna
8. Araçagi
9. Areia
10. Aroeiras
11. Bananeiras
12. Barra De Santana
13. Bayeux
14. Baía Da Traição
15. Belém
16. Borborema
17. Caaporã
18. Cabedelo
19. Cacimba De Dentro
20. Caiçara
21. Caldas Brandão
22. Campina Grande
23. Capim
24. Casserengue
25. Conde
26. Cruz Do Espírito Santo
27. Cuitegi
28. Cuité
29. Cuité De Mamanguape
30. Curral De Cima
31. Damião 2505352 PB
32. Dona Inês
33. Duas Estradas
34. Esperança
35. Fagundes
36. Gado Bravo
37. Guarabira
38. Gurinhém
39. Ingá
40. Itabaiana
41. Itapororoca
42. Itatuba
43. Jacaraú
44. João Pessoa
45. Juarez Távora
46. Juripiranga
47. Lagoa De Dentro
48. Lagoa Seca
49. Logradouro
50. Lucena
51. Mamanguape
52. Marcação
53. Mari
54. Massaranduba
55. Mataraca
56. Matinhas
57. Mogeiro
58. Mulungu
59. Natuba
60. Pedras De Fogo
61. Pedro Régis
62. Pilar
63. Pilões
64. Pilõezinhos
65. Pirpirituba
66. Pitimbu
67. Queimadas
68. Remígio
69. Riachão
70. Riachão Do Bacamarte
71. Riachão Do Poço
72. Rio Tinto
73. Salgado De São Félix
74. Santa Cecília
75. Santa Rita
76. Sapé
77. Serra Da Raiz
78. Serra Redonda
79. Serraria
80. Sertãozinho
81. Sobrado
82. Solânea
83. São José Dos Ramos
84. São Miguel De Taipu
85. São Sebastião De Lagoa De Roça
86. Tacima
87. Umbuzeiro

Uso de simulador para obtenção de CNH será facultativo

Resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicada no Diário Oficial da União de hoje (17) torna facultativo o uso de simulador de direção veicular no processo de formação de condutores, para a obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

As novas regras preveem, ainda, redução de 25 para 20, no número de horas-aula (h/aula) práticas nas autoescolas, para a categoria B da CNH. No caso da categoria A, serão necessárias pelo menos 15 h/aula. Em ambos casos, pelo menos 1h/aula terá de ser feita no período noturno. Para condutores de ciclomotores, a carga horária mínima será de 5h/aula.

As medidas começam a valer no prazo de 90 dias contados a partir de hoje – data em que a matéria foi publicada no Diário Oficial

Em abril, durante reunião do Contran que definiu as novas regras, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que as mudanças ajudarão a desburocratizar etapas do processo de formação do condutor. “As decisões foram fruto de muita reflexão e estão sendo tomadas com toda responsabilidade”.

Na oportunidade, ele argumentou que o simulador não teria eficácia comprovada. “Ninguém conseguiu demonstrar que isso tem importância para formação do condutor. Nos países ao redor do mundo, ele não é obrigatório, em países com excelentes níveis de segurança no trânsito também não há essa obrigatoriedade. Então, não há prejuízo para a formação do condutor”, disse.

De acordo com o ministro, a medida visa reduzir a burocracia na retirada da habilitação. Ele disse que a decisão vai estimar uma redução de até 15% no valor cobrado nos centros de formação de condutores.

Prefeito Celú prestigia festa Junina da Maior Creche do Município

O EVENTO ACONTECEU NO INICIO DA NOITE DESTE DOMINGO NO CLUBE O PEPEUZÃO




Nesse domingo 16, o Prefeito Celso Luiz Marinho Lisboa (Celu), acompanhado da 1ª Dama Fernanda Taniele e de alguns Vereadores além do Ex-Prefeito PEPEU além de Secretários e colaboradores, Participaram da festa junina dos alunos da Creche Noide Ramalho. A Festa aconteceu nas dependências do Clube O PEPEUZÃO e contou com a presença de centenas de pais e alunos e professores que lotaram as dependências do clube. Comida típica, brincadeiras, quadrilha e muito forro deram o tom da festa.
A participação dos alunos no evento realizado pela equipe da Educação Infantil do Noilde reforça o compromisso da gestão em manter viva a tradição e fortalecer o vinculo dos pequenos alunos com a cultura regional. Para os pais é um momento impar, ver seus filhos desde cedo integrados com o aprendizado sem esquecer suas tradições.
O Prefeito Celú que vem acompanhando todos os eventos Juninos disse que apoiar de forma intensa a realização das festividades Juninas será uma marca de gestão, assim como já foi feita nas escolas e creches das comunidades, além do arraia de cada secretaria, a gestão apoia toda manifestação popular que seja voltada a preservação de nossa cultura e em especial os festejos juninos, “DESTACOU”.
Com os alunos vestidos a caráter o arraia matuto teve Rainha do Milho, sorteio de balaio junino e muita animação, a festa se estendeu por horas e a casa apresentação era visível no olhar dos pais e dos presentes a emoção em ver os pequenos se divertindo e se integrando ao clima que contagia cada nordestino nesse mês junino.












PMs e bombeiros iniciam paralisação no RN por reajuste salarial

Viaturas do 9º Batalhão da PM não saíram às ruas na manhã desta segunda-feira (17) — Foto: Klênyo Galvão/Inter TV Cabugi
Policiais e bombeiros militares do Rio Grande do Norte iniciaram na manhã de hoje uma paralisação por tempo indeterminado. Reajuste salarial, pagamento de folhas atrasadas e recomposição do efetivo estão na pauta de reivindicações. A parada inclui praças e oficiais das duas corporações, que desde as 8h se encontram reunidos em frente à Governadoria, no Centro Administrativo do Estado, em Natal.
O comércio, até então, não foi afetado. A paralisação não envolve a Polícia Civil, que mantém o atendimento nas delegacias funcionando normalmente.
Sobre a segurança nas ruas, o presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN, subtenente PM Eliabe Marques, disse ao G1 que as viaturas devem ficar aquarteladas e os efetivos que irão trabalhar serão suficientes apenas para garantir a segurança do patrimônio das próprias corporações.
"Somente nos últimos 5 anos, a defasagem acumulada nos salários passa dos 60%, além de ainda estarmos sem nenhuma previsão para o pagamento do mês de dezembro e do 13º salário de 2018. Sem falar do déficit na PM, que chega a 7 mil policiais", pontuou Eliabe.
Procurados pelo Blog, os comandos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar disseram que não irão de pronunciar. Já o governo, informou que ainda nesta manhã deve se posicionar oficialmente sobre as reivindicações, mas já adiantou que considera legítima a pauta e espera que o policiamento seja normal nesta segunda-feira.

Ainda de acordo com Eliabe, as viaturas da PM nas cidades de Mossoró (na região Oeste), Pau dos Ferros (Alto Oeste), e Caicó (Seridó) também devem permanecer nos quarteis a partir da 9h desta segunda.

14 de junho de 2019

Festa Junina em Passa e Fica


Protesto contra a reforma da Previdência fecha rodovias no RN

Vias de acesso a cidades do litoral Norte da região Metropolitana de Natal foram interditadas em um protesto realizado na madrugada desta sexta-feira (14) no entroncamento das BRs-101 (Norte) e BR-406, a poucos metros da entrada da garagem da empresa de ônibus Guanabara. Uma greve geral foi convocada por sindicatos contra a reforma da Previdência e os bloqueios na educação.

Por quase duas horas, a rotatória no Parque dos Coqueiros, que liga a BR-101 (Norte) a BR-406, teve o trânsito interrompido. As pistas nos sentidos Natal/Ceará-Mirim, Natal/Extremoz, Extremoz/Natal e São Gonçalo do Amarante/Natal foram obstruídas por manifestantes, que atearam fogo em pneus.

A Polícia Rodoviária Federal intensificou o policiamento na região, e o tráfego só foi liberado por volta das 7h.

Outros pontos
Também houve protestos e fechamento das pistas na BR-406, em Ceará-Mirim, na altura da comunidade de Massaranduba, e na entrada da cidade de João Câmara. Em Ceará-Mirim, o trecho fechado foi liberado por volta das 8h.

Por volta das 8h15, a PRF ainda confirmou protestos com fechamento parcial da BR-226, no Km 80, próximo da cidade de Tangará, e com fechamento total da BR-304, no Km 24, em Mossoró.

TANGARÁ, 8h20: protesto fechou parte da BR-226, no sentido Tangará/Natal   — Foto: Redes Sociais
TANGARÁ, 8h20: protesto fechou parte da BR-226, no sentido Tangará/Natal — Foto: Redes Sociais