14 de agosto de 2018

Acontece nesse final de Semana o 4º MOTOCROSS de Passa e Fica RN


Empresário morre após ser baleado em tentativa de assalto em Caicó, RN

Dinobergn Almeida foi baleado durante tentativa de assalto e morreu no hospital, em Caicó (Foto: Reprodução/Facebook)
Um empresário de 36 anos morreu na tarde desta segunda-feira (13), em Caicó, Seridó potiguar, após ser baleado em uma tentativa de assalto na casa onde ele morava. Dinobergh de Moura Almeida estava internado no hospital desde a manhã.
De acordo com a polícia, dois homens encapuzados invadiram o imóvel pulando o muro na manhã desta segunda. Armados, eles renderam a mãe de Dinonerg. Foi aí que o empresário entrou em luta corporal com um dos assaltantes, tentado salvar a mãe, e foi baleado no abdômen.
Ele foi levado para o hospital, passou por cirurgia, mas não resistiu. Os criminosos fugiram sem levar nada e não foram mais vistos.
Além de atuar no comércio de veículos, Dinobergh Almeida participava do projeto "RisoTerapia" nos hospitais da região. Ele se vestia de palhaço para animavar pacientes internados.

Fecomércio RN apoia campanha “Eu decido a segurança do RN”

A Associação dos Delegados da Polícia Civil do Rio Grande do Norte (ADEPOL-RN) realiza uma campanha em prol da segurança pública, intitulada “Eu decido a segurança do RN”, que conta com o apoio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN.
O objetivo é estimular a população a dar suas impressões a respeito da segurança pública, bem como listar suas necessidades, por região, sexo e idade. Um dos trunfos da campanha é oferecer a cada cidadão a oportunidade de propor medidas que ele considera prioritárias.
A pesquisa do “Eu decido a segurança do RN” está disponível no link eudecidoasegurancadorn.com.br, e pode ser respondida até o dia 31 de agosto.
A coleta das informações deve gerar um relatório detalhado sobre o tema, a ser apresentado no dia 11 de setembro, na Assembleia Legislativa. Além disso, a Adepol encaminhará o relatório aos candidatos ao Governo do Estado.

Candidata de um voto só toma posse como vereadora no RN


Sabe aquela história de que numa eleição um voto não faz a diferença? No Rio Grande do Norte, na cidade de Alexandria, a cerca de 370 quilômetros de Natal, um episódio recente botou essa ideia abaixo. Tudo por uma série de acontecimentos que, juntos, tornaram possível que uma candidata de um voto só acabasse empossada como vereadora. Detalhe: durante a campanha, ela não gastou sequer um centavo e ainda recebeu R$ 700 de doações.
Essa história começou em 2016, quando o (hoje) MDB lançou suas candidaturas à Câmara Municipal de Alexandria sem coligar com nenhum outro partido. Foram dois candidatos: Leomar Ferreira de Souza, conhecido como Mazinho de Louro; e a agricultora Ione Costa de Lima Maniçoba, identificada na urna como Ione Fortunato. A cidade teve ao todo 27 candidatos a vereador. Eles disputaram as nove vagas disponíveis.
Ao final da eleição, o candidato mais votado foi Mazinho de Louro, com 1.146 votos, o que representou na época 12,59% dos votos válidos. Só para dar uma ideia de quão expressiva foi a votação, os quatro últimos eleitos não conseguiram sequer metade dos votos de Mazinho, cada. Essa condição provocou um efeito imediato: mesmo com apenas um voto, Ione Fortunato já terminou a eleição daquele ano como suplente do MDB para a Câmara Municipal da cidade.
Isso fazia dela “sucessora imediata” do vereador eleito caso ele, por exemplo, fosse nomeado secretário ou renunciasse ao cargo. Mas nenhuma das duas possibilidades eram esperadas, já que a prefeitura no município é exercida por uma política do PSD, atualmente partido adversário do MDB.
Por conta disso, Mazinho de Louro era membro da oposição, o que praticamente zerava suas chances de se tornar secretário ou algo do tipo. Mas a vida é uma caixinha de surpresas.
O vereador eleito tomou posse em janeiro de 2017. E exerceu suas funções plenamente. Até junho passado, quando uma das poucas forças maiores que a política potiguar fez com que ele tivesse de deixar seu mandato. No início de junho, Mazinho de Louro ficou doente. Ele tinha 45 anos e sua ocupação principal era vereador.
No dia 29 daquele mês, após 20 dias internado na UTI de um hospital em Mossoró, supostamente tentando se recuperar das complicações causadas pelo vírus H1N1, ele morreu. O mandato ficou vago. Em casos como esses, assumem os suplentes.
Posse foi praticamente presente de aniversário para a candidata de um voto só
Terça-feira passada (8), cinco dias após seu aniversário, Ione Fortunato, a candidata de um voto só, se tornou a mais nova vereadora de Alexandria. Por Whatsapp que o voto foi seu realmente. “Foi o meu mesmo ( eu votei em mim)”.
Pela lei, ela vai passar a receber um salário que equivale a 30% do que recebe um deputado federal: cerca de R$ 10 mil. De acordo com o IBGE, a renda média mensal na cidade é de 1,4 salário mínimo, o que equivale a R$ 1.335,6. Alexandria tem uma população de 13 mil habitantes e fica na região Oeste do estado.

Município de Natal não deve realizar despesas, com recursos próprios, para o ensino superior

Resultado de imagem para ensino superior

O juiz Luiz Alberto Dantas, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Natal, deferiu medida liminar pleiteada pelo Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e suspendeu os efeitos da Lei Promulgada Municipal nº 257/2008, e da primeira parte do § 1º do artigo 1º da Lei Complementar Municipal nº 161/2016, impedindo, assim, que o Município do Natal realize despesas, com recursos próprios, destinadas a beneficiar estudantes de ensino superior, aplicando-os de forma legítima na educação infantil e no ensino fundamental, nos termos da Constituição Federal.
O caso
O Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) ajuizou Ação Civil Pública contra o Município do Natal buscando a proibição de investimentos com receitas públicas municipais em prol da educação de nível superior ou qualquer outro nível de ensino fora de sua atribuição constitucional primária, até que seja demonstrado “o pleno atendimento das necessidades do ensino infantil e fundamental”.
Na ação, o IDE suscita a declaração de inconstitucionalidade da Lei Promulgada Municipal nº 257, de 10/06/2008, que instituiu o Programa de Incentivo à Educação Universitária (Proeduc), com o objetivo de conceder bolsas de estudos para estudantes universitários de cursos de graduação, graduação tecnológica e cursos sequenciais de formação específica.
A lei estabeleceu a bolsa correspondente “a metade do valor da semestralidade ou anuidade”, definindo que a Instituição de Ensino Superior que aderir ao programa poderá compensar o valor das bolsas de estudos concedidas com o ISS, decorrente da prestação de serviço de ensino superior de graduação e pós-graduação por ela efetuados, limitado a 5% da receita anual.
O Instituto também questiona a Lei Complementar Municipal nº 161, de 29/12/2016, que suspendeu por dois anos, a partir de 1º de janeiro de 2017, novas adesões de alunos ao Proeduc, mas manteve os benefícios anteriormente concedidos.
O IDE argumenta que o Município de Natal vem sofrendo prejuízos acima de R$ 10 milhões em sua receita anual com o programa, não justificando a manutenção desse investimento em ensino superior, quando a rede básica do ensino municipal estava e ainda se encontra em situação precária, para a qual há necessidade de redirecionamento desses recursos financeiros.
Decisão
Ao analisar o pedido de concessão da liminar, o juiz Luiz Alberto Dantas destacou que a Constituição da República é taxativa ao preceituar no artigo 30, inciso VI, que é da competência dos Municípios “manter, com a cooperação técnica e financeira da União e do Estado, programas de educação infantil e de ensino fundamental”, enquanto o artigo 211, da Carta Política reafirma que esses entes federados “atuarão prioritariamente no ensino fundamental e na educação infantil”.
O magistrado apontou ainda que os Municípios devem aplicar anualmente nunca menos do que 25% da receita resultante de impostos, compreendida a proveniente de transferências, na manutenção e desenvolvimento do ensino, conforme o artigo 12 da Carta da República.
“É inadmissível deixar de considerar o tópico da renúncia de receita fiscal do Município do Natal acima de dez milhões de reais por ano (R$ 15.151.000,00 em 2016; 15.827.000,00 em 2017; 10.324.000,00 em 2018 e R$ 10.058.000,00 previstos para 2019), com o programa PROEDUC, de incentivo a estudantes do ensino de nível superior, conforme documento emitido pela Secretaria Municipal de Tributação”, enfatizou o julgador.
O juiz Luiz Alberto Dantas anotou ainda que a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional diz incumbir aos Municípios “oferecer a educação infantil em creches e pré-escolas, e, com prioridade, o ensino fundamental, permitida a atuação em outros níveis de ensino somente quando estiverem atendidas plenamente as necessidades de sua área de competência e com recursos acima dos percentuais mínimos vinculados pela Constituição Federal à manutenção e desenvolvimento do ensino”.
A decisão também levou em consideração o conteúdo do relatório final do estudo sobre os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), concretizado em setembro de 2017 pela Comissão de Educação da Câmara Municipal de Natal, onde foram evidenciados vários aspectos negativos sobre as instalações físicas dos CMEIs, como a ausência, em diversas unidades, de bibliotecas, salas de leitura, laboratório de informática, refeitórios, ou quadras de esportes.
(Ação Civil Pública nº 0102800-47.2018.8.20.5001 – PJe)
TJRN

13 de agosto de 2018

PM é confundido com bandido e acaba apanhando de colegas de farda

 
Uma confusão generalizada terminou com um cabo da Polícia Militar agredido por outros dois policiais na noite de sábado (11), em Cuiabá. O fato ocorreu próximo à Arena Pantanal, no bairro Verdão, por volta das 23 horas.

“Eles entraram em dois na minha rua, carro que eu nunca vi dentro da minha rua. Fui enquadrar, dei ré. Os caras chegaram de pistola. Me rendi. Me identifiquei que era militar e os caras me agrediram, me jogaram no chão”, afirmou a vítima, em um vídeo que circula nas redes sociais.
Questionado onde estaria a pistola, a vítima aparece respondendo: “tá com eles, tá com eles meu irmão, eles tomaram, eu fui agredido”.
Segundo a assessoria da PM, a Corregedoria está acompanhando o caso. Em nota enviada neste domingo (12), a Corregedoria aponta que a confusão teria começado quando os envolvidos acharam que o cabo era bandido e vice-versa.
Os três policiais foram levados ao 10º Batalhão da PMMT, em Cuiabá, e foram ouvidos. Dois deles foram encaminhados, ainda, para exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML).
Por se tratar de uma ocorrência envolvendo PMs, eles não foram levados à delegacia. “A PM entendeu que os policiais agiram na função, mesmo não estando de serviço”, afirma a assessoria, via nota.

Ainda segundo a nota, informações preliminares apontam que os envolvidos acharam mutuamente que o outro se tratava de um marginal.
O plantão da Corregedoria da PM acompanhou os procedimentos adotados. A ocorrência foi formalizada em termos de declarações, informações que vão subsidiar a instauração de procedimento para apurar a responsabilidade dos envolvidos.

Projeto aprovado no Senado torna crime a importunação sexual

O Senado aprovou nesta terça-feira (7) um projeto que torna crimes a importunação sexual e a divulgação de cena de estupro.

Foi classificado de importunação sexual praticar contra alguém, e sem a autorização, ato libidinoso a fim de satisfazer desejo próprio ou de terceiro. A pena é de um a cinco anos de cadeia.

A proposta ganhou força quando foram registrados casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres em ônibus. Um dos episódios de maior repercussão ocorreu em São Paulo.
O texto aprovado nesta terça promove mudanças no Código Penal e agora segue para a sanção do presidente Michel Temer.

Inicialmente, a proposta, de origem do Senado, previa somente o aumento da pena de estupro quando o crime fosse cometido por duas ou mais pessoas (estupro coletivo) e a criação do crime de divulgação de cena de estupro.

Caixa vai permitir apostas para todas as loterias pela internet

Site de loterias da Caixa (Foto: Reprodução)
A Caixa Econômica Federal lançou nesta sexta-feira (10) um site onde será possível apostar nas loterias administradas pelo banco. A expectativa é de que o portal represente 3% do total de apostas feitas anualmente, que atualmente somam cerca de 3 bilhões.
As apostas online valerão para a Mega-Sena, Lotofácil, Quina, Lotomania, Timemania, Dupla Sena, Loteca e Lotogol, e podem ser feitas pelo site https://www.loteriasonline.caixa.gov.br/
Até agora somente correntistas da Caixa podiam apostar pela internet e só era permitido na Mega-Sena. Segundo o banco, o objetivo do canal é atrair um novo público apostador, principalmente jovens acostumados a usar a internet para fazer compras e acessar bancos.
Para acessar o novo canal, o usuário deverá se cadastrar com o número do CPF, para identificar que é maior de 18 anos e vincular apostas futuras. As apostas terão valor mínimo de R$ 30 e máximo de R$ 500 por dia e, por meio de uma parceria com o Mercado Pago, deverão ser feitas apenas com cartão de crédito.
O banco também anunciou que vai lançar um aplicativo para os apostadores, previsto para outubro deste ano. Além disso, a Caixa fará o lançamento de um jogo totalmente digital entre o final do ano e o início do ano que vem.

Lotéricas receberão percentual

As casas lotéricas participaram da concepção do projeto e receberão um percentual da arrecadação das apostas online, aponta Souza.
Cada lotérica receberá um percentual diferente da arrecadação das apostas online, que será rateado de acordo com a performance de cada estabelecimento. “Não queríamos deixar nossos parceiros insatisfeitos”, diz o presidente da Caixa.

Jovem de 23 anos mata pai esfaqueado na madrugada seguinte ao Dia dos Pais

Um jovem de 23 anos matou o pai esfaqueado na região rural de Samambaia, no Distrito Federal, à 1h30 desta segunda-feira (13) – na madrugada seguinte ao Dia dos Pais. A mãe também foi atingida pelo filho e ficou ferida. Havia sangue por toda a casa.


Quando a Polícia Militar chegou ao local, o pai ainda estava vivo. Ele foi levado ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT), mas não resistiu aos ferimentos no caminho. A mulher precisou ser internada.

O filho foi preso por homicídio e tentativa de homicídio. Ele foi encaminhado para a 12ª DP (Taguatinga Centro).
Veja mais notícias sobre a região no G1 DF.

Inscrições para concurso da PMRN acabam hoje

As inscrições para o concurso da Polícia Militar se encerram nesta segunda-feira (13), às 23h59. Mesmo sem divulgar números, a Secretaria Estadual de Administração e Recursos Humanos (Searh), que organiza o certame, informou que a quantidade de inscritos está dentro das expectativas. A inscrição custa R$ 100 e pode ser paga até o dia 14.
O concurso oferecerá mais de mil vagas para praças (soldados), sendo 938 para homens e 62 para mulheres. O salário inicial é de R$ 2.904. Só serão admitidos candidatos com curso superior completo e após aprovação os selecionados passam por curso de formação com duração de 10 meses antes de assumirem efetivamente o cargo.
As provas objetivas e redação serão realizadas no dia 23 de setembro, e o resultado final está previsto para o dia 26 de outubro. As avaliações terão questões de Língua Portuguesa, Geografia do Brasil e do RN, noções de Direito Constitucional, Direito Penal Militar, Direito Penal, informática e legislação específica.
O Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade) é a empresa responsável pela condução do concurso público, que chegou a ser lançado no mês de janeiro deste ano e acabou adiado por recomendação do Ministério Público do RN, justamente pela recém-adotada restrição para candidatos sem cursos superior, conforme Lei Complementar nº 613/2018.
Serviço:
Inscrições no site: https://www.ibade.org.br/
Data: Até 13 de agosto
Taxa: R$ 100

10 de agosto de 2018

PM que matou advogada em Santo Antônio é expulso da corporação


O policial militar Gleyson Alex Araújo Galvão, que foi condenado a 20 anos de prisão pela morte da advogada Vanessa Ricarda de Medeiros, foi expulso da corporação. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (9). A exclusão foi dada mediante decisão judicial.
A decisão foi tomada após a consideração do parecer Nº 1.114/2018 pela Assessoria Jurídica do Comando Geral da Polícia Militar. O ex-policial deverá devolver o fardamento e identidade militar para a Diretoria de Apoio Logístico da Corporação (DAL) dentro de cinco dias úteis após a publicação desta quinta.
Após a exclusão, a Polícia Militar ficará a cargo de informar a juíza da Comarca de Santo Antônio, Maria de Melo Martins Almeida, para mostrar o cumprimento da decisão. O policial estava custodiado no Batalhão da PM da zona norte de Natal. Ele estava preso desde a época em que ocorreu o crime, em 2013, e ainda divulgou vídeos fora da prisão durante o período que antecedeu o julgamento.
Gleyson Alex foi condenado por homicídio triplamente qualificado, já que a morte ocorreu por motivo fútil, de forma cruel e sem possibilidade de defesa por parte da vítima.
RELEMBRE O CASO
Vanessa Ricarda de Medeiros e Gleyson Alex Araújo Galvão eram namorados, mas estavam separados na data do crime. Segundo informações da Polícia Civil, o crime foi descoberto por volta da 1h30 do dia 14 de fevereiro de 2013, quando um funcionário do motel onde o casal estava chamou os policiais após ter ouvido a vítima sendo espancada em um dos quartos.
Ao chegar ao local, os policiais encontraram Gleyson Alex com um comportamento estranho e agressivo. Segundo o proprietário do motel onde o caso ocorreu, o PM havia tentado cavar um buraco para enterrar o corpo de Vanessa. Para a polícia, Gleyson confessou que espancou a namorada.
Ele disse que o casal havia terminado o namoro de três anos e, após ser procurado por Vanessa, eles reataram e resolveram ir para o motel, quando a briga aconteceu. Segundo a denúncia do Ministério Público, Gleyson Alex queria que a namorada fizesse sexo com ele na frente de outro homem.
Os três estavam no quarto, mas a advogada recusou o pedido do policial, que enfurecido, a espancou com um pedaço de pau. O outro homem que estava no quarto fugiu enquanto a advogada era espancada.
A vítima foi encontrada no quarto desfigurada e banhada em sangue. Ela chegou a ser socorrida com vida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conduzida ao Hospital Municipal de Goianinha, onde chegou sem vida.

9 de agosto de 2018

Senado aprova medidas negociadas com caminhoneiros durante greve

Senado aprova medidas negociadas com caminhoneiros durante greve
O Senado aprovou, nesta terça-feira (8), duas medidas provisórias criadas após o acordo do governo federal que encerrou a paralisação nacional de 11 dias dos caminhoneiros, em maio passado. Aprovadas por maioria simples, as matérias já haviam sido referendadas pela Câmara dos Deputados na noite de ontem (7), portanto seguem agora para sanção presidencial.
A primeira MP, que tramitava na forma de projeto de lei de conversão, pois foi alterada pelos parlamentares, reserva um mínimo de 30% do frete contratado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para cooperativas e associações de transportadores autônomos.
Uma das demandas dos caminhoneiros para que acabassem com a greve, a matéria também possibilita aos transportadores serem contratados sem licitação. O preço do frete não poderá exceder o praticado pela Conab.
A medida provisória que isenta a cobrança de pedágios sobre eixos suspensos dos caminhões que transitarem vazios também foi aprovada de forma consensual pelo plenário do Senado. O fim da cobrança em estradas federais já era previsto em legislações assinadas no governo Dilma Rousseff, em 2015, atendendo a demanda de outra greve dos caminhoneiros. Agora, porém, a isenção se amplia para os veículos sem carga que percorrerem vias estaduais, distritais e municipais.
O texto também prevê punição de multa para o caminhoneiro que circular com os eixos indevidamente suspensos, carregando carga com sobrepeso por eixo.

Agência Brasil

Dois homens são assassinados no bairro Potengi

Dois homens foram mortos a tiros, na noite desta quarta-feira (08), na rua Bahia, no conjunto Soledade II, no bairro Potengi, zona Norte de Natal. As vítimas foram surpreendidas por atiradores que chegaram encapuzados e em um veículo de cor preta.
De acordo com a polícia os homens identificados apenas como Rômulo e Daniel estavam em locais diferentes, um deles foi morto em via pública no meio de uma calçada, já o outro acabou sofrendo os tiros dentro de casa. Logo após efetuarem os disparos e executarem as vitimas os criminosos fugiram.
A Divisão de Homicídios vai investigar o caso, mas nenhuma razão foi levantada no local do crime.

Homem é preso suspeito de tentar envenenar a mãe e mais 5 pessoas da própria família

Resultado de imagem para suspeito de tentar envenenar a mãe
Um homem de 38 anos de idade foi preso em flagrante, nesta quarta-feira (8), no município de Alagoa Grande, suspeito de tentar envenenar seis pessoas da própria família.
As vítimas seriam a mãe dele, duas irmãs, um cunhado e dois sobrinhos menores de idade.
O tio teria colocado o veneno usado para matar ratos, conhecido como ‘chumbinho’, dentro do arroz que seria consumido pela família no almoço, mas um dos sobrinhos percebeu que o tio mexeu na panela e avisou para a mãe.
A embalagem do raticida foi encontrada na casa onde o suspeito morava com a família, a qual informou à Polícia Militar sobre outras atitudes estranhas do homem. A prisão dele foi feita por policiais da 2ª Companhia do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM) no bairro do Cruzeiro.
O suspeito de tentar envenenar a família foi levado para a Delegacia de Polícia Civil da região. Em depoimento ele informou que não queria matar ninguém é sim, tirar sua própria vida com o veneno.

BAND: Primeiro debate das eleições 2018 promete críticas a Temer, terá ausência do PT e performance de Bolsonaro

Resultado de imagem para debate politico

Em meio ao clima de incerteza nas campanhas sobre a eficiência de ataques diretos a adversários, o primeiro debate presidencial das eleições 2018 na televisão deverá ser permeado de críticas ao governo do presidente Michel Temer. O confronto, agendado para as 22 horas desta quinta-feira, 9, pela TV Bandeirantes, também tem boas chances trazer uma performance de Jair Bolsonaro (PSL) e declarações ácidas de Ciro Gomes(PDT), se depender das previsões traçadas pelas próprias campanhas.
Líder nas pesquisas, o deputado do PSL, cuja campanha trabalha com a expectativa de que ele seja alvo dos ataques no debate, disse que usará o espaço para mostrar “o que pretende fazer para o Brasil”. E o fará independentemente do que lhe for perguntado. “O cara pode perguntar de abóbora e eu responder só abacaxi”, disse Bolsonaro nesta semana, quando questionado sobre seu plano para o debate. A estratégia não é nova. Já foi usada no passado, por exemplo, pelo ex-governador do Rio Anthony Garotinho(PRP), em entrevistas coletivas.
Ciro, por sua vez, não economizará nas respostas, de acordo o presidente do PDTCarlos Lupi. “A gente não leva desaforo para casa”, disse o dirigente. Lupi ponderou que Ciro pretende usar debates e outros eventos eleitorais para compensar o tempo escasso no horário eleitoral gratuito no rádio e na TV. Ainda assim, aproveitou para alfinetar o tucano Geraldo Alckmin ao falar sobre a partilha de tempo no horário eleitoral. “Acredito que Alckmin vai fazer igual Ulysses Guimarães em 1989 – vai ter tempo de TV demais, mas é um sonífero bom”, disse.
Apesar de parte das campanhas trabalharem com a expectativa de que Alckmin poderia protagonizar um embate com Bolsonaro, a campanha do tucano nega que a ideia seja partir para o confronto. Como relatou nesta quarta-feira a colunista do jornal O Estado de S. Paulo, Vera Magalhães, o clima nos partidos é de insegurança sobre a melhor estratégia para atacar o primeiro colocado nas pesquisas quando se retira do cenário o ex-presidente Lula. “Não vamos ficar em cima de candidato. O Brasil tem que discutir como aprovar as reformas, não embate pessoal”, diz o coordenador do programa de governo tucano, Luiz Felipe D’Ávila.
Debate paralelo
O debate da Band, o primeiro entre presidenciáveis nas eleições 2018, não terá a presença do candidato do PT, uma vez que o partido decidiu registrar a chapa encabeçada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado e preso na Operação Lava Jato – com o ex-prefeito e virtual plano B do partido Fernando Haddadna vice. Embalado pelo discurso de que Lula deveria estar presente no evento, o PT decidiu realizar uma transmissão paralela pela internet com Haddad. No vídeo, o ex-prefeito vai comentar o que os candidatos disseram na Band.
O PT deve investir no discurso crítico contra o governo Temer para atingir adversários. A ideia é associar Alckmin ao emedebista, sob o argumento de que os partidos do Centrão que fecharam com o tucano estão na base do atual governo e endossam medidas impopulares, como a reforma da Previdência e o teto dos gastos públicos. Para tentar neutralizar essa estratégia, a campanha tucana vai sustentar que uma aliança ampla é a condição para a aprovação de reformas. “Reforma se aprova com o voto da maioria do Congresso. Sem aliança não dá para fazer o que propomos”, disse D’Ávila.
O discurso crítico a Temer deve ter ressonância também nas falas de Ciro ou ainda na exposição da ex-senadora Marina Silva. No caso da candidata da Rede, a ideia é usar o assunto para atacar a polarização histórica entre PT e PSDB. De acordo com interlocutores, ela dirá que ambos os partidos – e as legendas de ‘centro’ que os acompanham –, são parte do problema pelo qual passa a democracia brasileira. Marina também tentará capitalizar com a desistência de Manuela D’Ávila (PCdoB), que aceitou ficar no banco de reservas para depois assumir posteriormente a vice na chapa presidencial petista. Nesse caso, Marina tentará fazer “saltar aos olhos” o fato de ser a única mulher entre debatedores.
A chance dos candidatos desconhecidos
Com o desafio de despistar das críticas a Temer durante o debate, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles tentará usar o espaço para se apresentar ao eleitor. O emedebista, que segue sem conseguir decolar nas pesquisas, voltará a investir no discurso de que integrou também outros governos – inclusive os petistas – de forma a se desvincular da marca de candidato do governo. Também vai reforçar o lema “chama o Meirelles”, ao afirmar que foi chamado a ajudar em momentos difíceis e contribuiu para que o País saísse melhor de situações desafiadoras.
Alvaro Dias, do Podemos, também tentará usar o debate para tentar ganhar visibilidade. Senador e ex-governador do Paraná, ele tem como desafio se tornar conhecido fora do sul do País, onde se concentra a maior parte de suas intenções de voto. “O que mais escuto na rua é que as pessoas ainda não sabem que sou candidato. Agora, nós podemos chegar a todo o País”, afirmou ao Estadão/Broadcast.
ESTADÃO CONTEÚDO